"SECRETÁRIO DA FERRARI" AGORA EM CAMPOS

Depois de membros da CBF - inclusive Ricardo Teixeira - indicarem o Secretário de Fazenda do prefeito provisório Rafael Diniz, agora a vez é do futuro secretário de obras da cidade.

CARLA AJUDA RAFAEL DINIZ A MONTAR O SEU SECRETARIADO

Depois de alguns descontentamentos e até decepções de alguns militantes do grupo de Rafael Diniz, o prefeito provisório de Campos optou por ouvir a ex-prefeita de São João da Barra Carla Machado.

PORQUE A PROFESSORA BEATRIZ DINIZ NÃO CONTINUOU VICE DO FILHO?

O resultado preliminar da convenção do PPS, que atualmente abriga a candidatura do Vereador Rafael Diniz à prefeitura de Campos, traz ao debate uma questão polêmica...

A NOVA ELEIÇÃO E A BOLSA DE APOSTAS NO CALÇADÃO

Os escândalos alavancaram a bolsa de apostas no centro da cidade. Trata-se do Pedido de Investigação pelo Ministério Público e pela Polícia Federal envolvendo o empresário Herbert Sidney Neves...

O DRAMA QUE PASSAM OS SERVIDORES INATIVOS DO ESTADO É GRAVE

Evidente a crise que atinge a economia do Estado do Rio de Janeiro. Ao que parece, é uma das mais dramáticas do país.

O SECRETARIADO DE RAFAEL DINIZ


Longe de querer criar intrigas com a REPÚBLICA DO AUXILIADORA, não se pode deixar de reconhecer que Cristina Lima é uma figura tarimbada na Cultura de Campos. Já que fez parte do governo Arnaldo e Mocaiber sempre a frente de pastas relacionadas a cultura. Cristina serviu a vários governos e políticos, e, atualmente foi uma das poucas que conseguiu escapar do patrulhamento dos 'Menudos' da terceira idade do grupo de Rafael Diniz.

Tem sido muito comentado no calçadão a indicação de Hélio Montezano, Carinhosamente conhecido por Alemão, para atuar no Governo. Filho de Nelson Nahim, o rapaz já é a alguns anos o supra sumo na produção de grandes eventos em toda a região. Algumas críticas ficam por conta do alerta para que não ocorra a mistura do público com privado em sua gestão. 

O que se estranha um pouco é o Prefeito provisório Rafael Diniz não ter anunciado a sua genitora como Secretária. Ela já foi Secretária de Educação do Município e muito bem avaliada por pessoas próximas a família. 
                                      
Quanto a Cristina, parece que serviu para furar o bloqueio da 3ª idade. 
                                       
Em nome da renovação, o Prefeito Provisório não deve transformar a Prefeitura e seu secretariado numa espécie de projeto jovem aprendiz. 
                                     
Também não ficaram claras  as razões pelas quais Rafael não aproveitou em seu secretariado a advogada e assistente social Marivalda Benjamim. Marivalda é competente e conhece como poucos a Secretaria de Promoção Social de Campos.

Mas ainda não acabou: todo mundo quer saber o destino que Rafael Diniz vai dar a Fernando Loureiro. Ele já esteve mais empolgado. Quem sabe está com medo da nova eleição?

NOVA ELEIÇÃO E OS BASTIDORES


Já corre no grupo do Prefeito Provisório Rafael Diniz um plano “B” para uma eventual cassação da chapa e a realização de novas eleições em Campos. 

Há quem afirme que o nome indicado seria o de Marcão. A pedra no caminho da indicação e a de que, segundo fontes, o robusto resultado eleitoral de Marcão também estaria sob suspeição de ter sido impulsionado pela mesma "estratégia" utilizada por Diniz. 

Se seguir com a indicação de Marcão, Rafael ficará com o troféu Che Guevara. 

NOTA DE CANCELAMENTO DA ABOIPIC


Nota de Cancelamento e Esclarecimento - 01/12/2016

Por motivo de força maior, é que a ABOIPIC representante oficial de todas as Agremiações Carnavalescas de Campos dos Goytacazes - RJ na atualidade, vem cancelar o evento em comemoração do Dia Nacional do Samba, que seria realizado nesta 6ª feira 02/12/2012 na Banca do Coliseu. Sendo assim, de forma solidária vimos prestar condolências, a toda a família do atleta campista Bruno Rangel envolvido no trágico acidente aéreo com a equipe de futebol da Chapecoense. Dia 02 de Dezembro, é quando se comemora o dia Nacional do Samba, mas não apenas os sambistas estão tristes, mas toda a nossa cidade em todos os seus seguimentos e manifestações de quaisquer naturezas, que se sentem solidários com esta perda irreparável que ficará marcada na história da nossa cidade de Campos dos Goytacazes.

Marciano da Hora Ribeiro (Dada)
Presidente da ABOIPIC 

(Associação de Bois Pintadinhos de Campos) 


A POLÊMICA DO CHEQUE CIDADÃO, VALE ALIMENTAÇÃO E BOLSA FAMÍLIA


Desde que foi instituído como complementação de renda, o cheque cidadãorecebeu vários batismos em Campos. Quando o município era governado por Arnaldo Viana o benefício recebeu o nome de vale alimentação. A Lady do vale alimentação na época era a assistente social Jane Nunes.

No ano de 2004, Jane Nunes, então secretária de promoção social, protagonizou um dos maiores escândalos com a fraude e derramamento do vale alimentação no período eleitoral. Quem acusou Jane foi o ministério público em uma ação de improbidade que ainda não teve sentença do Juiz de Campos. 

Jane hoje anda falando de todo mundo que recebeu o cheque cidadão no governo Rosinha como se tivesse morado esse tempo todo no exterior

Outra personagem polêmica pela promoção social foi a dentista e agora também advogada Ana Regina Fernandes, que teve os seus bens bloqueados na operação telhado de vidro. Regina na época conseguiu eleger o seu filho, Rogério Matoso, como vereador em Campos. Dizem que a influênciafoi do vale alimentação. Verdade ou mentira, depois da passagem da sua mãe pela promoção social o rapaz não se elegeu a mais nada. Ele teve a coragem de dizer quando eleito vereador que Mocaiber não ajudou ele em nada em sua eleição. Além de tudo a ingratidão.

Agora no governo Rosinha, mais uma vez vem a polêmica do cheque cidadão. Diferentemente dos outros governos, a pedido da oposição o benefício foi suspenso antes da eleição por ordem do Juiz da 99° Zona Eleitoral.

Mas não lhes parecia suficiente. A polícia federal e o ministério público, imbuídos de decisões judiciais, encarceraram através da prisão preventiva várias pessoas que tiveram contato com o cheque cidadão.

O troféu era maior quando se tratava de vereador eleito. eleição era sempre concedida pelos jornais Folha da Manhã e Terceira Via, com divulgação de grampos telefônicos e outros escrachos a todos que tivessem contato com o programa social, como a prática do crime de racismo contra a vereadora Linda Mara, quando chegava acidade por um comboio da policia federal, fato que virou troféu pelo jornal Terceira Via. 

Depois vem a prisão garotinho. E qual a acusação? A destinação do cheque cidadão de forma indevida. Quando Jane era secretária de Arnaldo Viana a Folha recebia verba publicitária superior às organizações globo. Todo mundo resolveu anistiar Jane Nunes, salvo um promotor que entrou com uma ação de improbidade. 

Na época de Jane, a conduta era a do vale alimentação. Mas o que mudou? No caso de Ana Regina, ouviam-se alguns comentários de vereadores concorrentes ou papo de mesas da Pelinca.

Mocaiber também pagava para a Folha da Manhã um fortuna por mês. Aí fica a pergunta: qual a diferença do vale alimentação, cheque cidadão e bolsa família? O último é do governo federal e a fiscalização se deve à própria polícia federal, além de outroórgãos governamentais. Não conheço qualquer denúncia, pelo menos na policia federal, do bolsa família.

Na verdade o administrador tem como programa e ação de governo a política de inclusão social. O cheque cidadão é um deles. E passa a ser alvo de uma política de preconceito e de ódio que desproporcional àrazão. 

Mas aí fica uma pergunta: a família só  recebe 200 reais por mês? Realmente esse é o teto do cheque cidadão em Campos, muito pouco para tanta maldade que foi feita com o povo que precisa. Com certeza esses e outros temas vão marcar o debate da próxima eleição de suplente em Campos. Parece que o filme passa de novo. Campista também pensava assim.

DEPOIMENTO ESPERADO



Da Turma de Cabral que foi presa, o depoimento mais esperado em Campos é do seu Secretário Wilson Carlos. Ele tinha muita ligação com a planície.

Os seus dependentes estão em verdadeiro desespero.

É que todo mundo acredita que ele venha a fazer um acordo de delação premiada. Por isso o seu depoimento é bastante esperado e tem gente que está com os nervos à flor da pele.

Há quem diga que a cidade vai tremer.

É só aguardar o depoimento de Cabral, que já fez toda a indicação de que é o Wilson Carlos quem vai ser o primeiro a delatar. 

RÁDIO DADÁ



Conhecido como militante politico, o ativista Dadá esta montando uma rádio volante que vai ao ar o mais breve possível.

A ideia surgiu depois do cerco que foi feito na mídia local contra o grupo politico do ex-Governador Anthony Garotinho.

Dadá sustenta que a sua Rádio Volante deve atingir um público privilegiado, através de um pequeno trio elétrico.

Coragem nunca faltou ao ativista. A programação de Dadá deve ser variada e vai matar muita gente de curiosidade.

Quem achou que a internet fez um cerco na mídia, espere que vem aí a Rádio Dadá e as suas polêmicas. Quem não tem colírio usa óculos escuros. 

SUA EXCELÊNCIA; O MÉDICO


Essa semana surgiu um debate bem interessante depois da prisão do ex-Governador Anthony Garotinho. O Juiz em exercício na 100a Zona Eleitoral rejeitou o trabalho de um cardiologista dos quadros do Hospital Quinta D’Or do Rio de Janeiro-RJ.

Pelo que se sabe o profissional da medicina está jungido a uma formação e depois ainda a uma especialização.

Após todos esses trâmites, sua Excelência, o médico, recebe uma inscrição no Conselho Regional de Medicina, onde existe Tribunal de ética e outros regulamentos inerentes à medicina.


Confesso que não sabia que no Ministério Público tinha médico.


Com tantas dificuldades - e até vindo profissionais de Cuba - não sabia que um procedimento médico era tão polêmico e passível de tanta desconfiança.


Tudo na Investigação de uma suposta infração pela qual, mesmo se o réu fosse condenado, jamais seria encarcerado, conforme a lei penal.

Voltando ao médico: entendemos que sua inscrição no CRM e título de especialização dispensa maiores especulações, até porque o profissional foi eleito pelo paciente e sua família para proceder o atendimento. Logo, ele não é perito e nem foi essa a ordem emendada do Tribunal Superior Eleitoral.


E olha que o candidato do Garotinho não ganhou a eleição. Imagine quando a Chapa de Rafael Diniz for cassada.


Para não perder a viagem, o blog vai disponibilizar a consulta no 24.662/2014, procedente do Conselho Regional de Medicina de São Paulo-SP.


Consulta no 24.662/14
Assunto:
Referente profissional que recebeu uma Ordem Judicial para realizar uma cirurgia em uma paciente, que após ter sido examinada pela equipe cirúrgica, constatou 

que não seria necessária a devida cirurgia.
Relator: Conselheiro Renato Françoso Filho.
Ementa: A decisão de realizar determinado procedimento é de exclusiva responsabilidade do médico assistente, sendo intransferível. O Diretor Técnico agiu dentro dos melhores princípios éticos e no limite de sua responsabilidade, respeitando a ordem judicial, dando o encaminhamento correto e pertinente e, por fim, acatando a conduta medica especializada.
O consulente Dr. D. C. C., Diretor Técnico de Departamento de uma cidade do interior de São Paulo, indaga que recebeu Ordem Judicial para atender uma paciente com objetivo de realizar cirurgia ortopédica, no entanto a paciente foi examinada por equipe multidisciplinar, onde constatou que não seria necessária a realização da cirurgia. Após comunicar o Juiz que não poderia cumprir a Ordem Judicial diante dos argumentos da equipe médica, está sendo processado por desobediência, devido a este fato solicita parecer do CREMESP se pode exigir que a equipe médica cumpra o ato determinado pela ordem judicial ou respeitar a decisão da equipe médica que não recomendou a cirurgia.
PARECER
A decisão de realizar determinado procedimento é de exclusiva responsabilidade do médico assistente, sendo intransferível.
A indicação da conduta propedêutica investigatória e da terapia é lastreada no conhecimento e nas melhores evidencias, sendo obrigação do medico que deve disponibilizar aos seus pacientes. Respalda esta postura o capitulo II do código de ética medica vigente em seus artigos II e IX.
Nenhuma autoridade pode obrigar o médico a realizar qualquer procedimento, mesmo porque, cabe a ele assumir todas as responsabilidades pelo que realizar ou deixar de realizar, respondendo aos conselhos de medicina por seus atos. O Capítulo III do Código de Ética Médica em seus artigos 3o, 4o, 5o e 14o, tratam desta responsabilidade
profissional.
CAPÍTULO III
RESPONSABILIDADE PROFISSIONAL

É vedado ao médico:
Art. 3o Deixar de assumir responsabilidade sobre procedimento médico que indicou ou do qual participou, mesmo quando vários médicos tenham assistido o paciente.
Art. 4o Deixar de assumir a responsabilidade de qualquer ato profissional que tenha praticado ou indicado, ainda que solicitado ou consentido pelo paciente ou por seu representante legal.
Art. 5o Assumir responsabilidade por ato médico que não praticou ou do qual não participou.
Art. 14. Praticar ou indicar atos médicos desnecessários ou proibidos pela legislação vigente no País.
No caso em tela, a paciente foi encaminhada a serviço especializado de uma renomada Faculdade de Medicina que, após discussão clinica, entendeu por bem não indicar tratamento cirúrgico, sendo a melhor conduta o tratamento clinico, avaliadas as reais condições da paciente e o beneficio que poderia proporcionar.
Imaginando que fosse indicado o tratamento cirúrgico por ordem judicial, quem iria realiza-lo? Quem assumiria os riscos? Quem seria responsabilizado pelas possíveis complicações e por eventual mal resultado?
É sabido que algumas doenças podem ser passíveis de tratamentos cirúrgicos ou clínicos na dependência do conhecimento técnico e da experiência da equipe medica e, mais ainda, de cada paciente, após avaliação criteriosa do risco/beneficio.
Sendo assim, não pode o Diretor Técnico da DRS exigir a realização de procedimento cirúrgico, mesmo com o fito de cumprir ordem judicial, devendo apresentar ao juiz a decisão da equipe medica, constante em laudo técnico.
O Diretor Técnico agiu dentro dos melhores princípios éticos e no limite de sua responsabilidade, respeitando a ordem judicial, dando o encaminhamento correto e pertinente e, por fim, acatando a conduta medica especializada.
Este é o nosso parecer, s.m.j.
Conselheiro Renato Françoso Filho.page4image736 page4image896
APROVADO NA 4.593a REUNIÃO PLENÁRIA, REALIZADA EM 06.03.2.014.
page4image1784
O mais estranho é que a perícia no médico de Garotinho tem mais notoriedade do que a prisão de Sérgio Cabral e seus amigos. 

A PRISÃO PREVENTIVA DE GAROTINHO


Parece que a prisão do ex-governador Anthony Garotinho passa pelos mesmos vícios das demais prisões decretadas antes  pelo Juiz Ralph Machado Manhães Júnior e afastadas pelo Tribunal Superior Eleitoral. É por demais estranho, vez  que o crime de que trata  o artigo 299 do Código Eleitoral não  ampara a prisão preventiva. 

Nenhum dos Réus do processo praticou o crime previsto no citado artigo do Código Eleitoral. A prova disso vem  da decisão proferida pelo juiz da 99ª Zona Eleitoral. 

O programa  foi integralmente  suspenso por ordem  emanada do Juiz Eron Simas dos Santos, na forma baixo:
Clique na imagem para ampliar  

A impressão que se tem é de que o Juízo de admissibilidade em relação ao ex-governador Garotinho passa não pelo que ele fez, mas pelo que ele fala e que desagrada poderosos da cidade. 

Uma das falas do ex-Governador se baseia  na cassação do prefeito provisório Rafael Diniz.

Por falar em Rafael, todo esse processo se iniciou com uma denúncia dele na Folha da Manhã no dia 22 de Junho, quando sequer existia candidato inscrito.

É porque na verdade a ampliação do programa ocorreu em razão da economia do município -  que melhorou com a  antecipação feita na época.

Só existia Rafael, que começou a sua propaganda  logo após a eleição para  o governo do Estado, em 2014, quando apoiou Pezão. 

Existem setores da mídia que criticam os programas sociais de inclusão do Governo Rosinha. Mas daí a desaguar em sucessivos decretos de prisão preventiva ou temporária, gera a suspeita não só de ilegalidade nos decretos de prisão como de um exacerbado ativismo judicial. 

Se alguém agiu com mão de ferro foi a autoridade judiciária, que suspendeu o  Cheque Cidadão  antes da eleição. 

No centro da cidade  já corre  um boato de que o município  deve trocar o nome de Cheque Cidadão para cheque prisão.

E o pior  é que pessoas  desavisadas dizem que Garotinho estava comprando votos. Esqueceram que nem  ele  e nem ninguém da família foi candidato. 

A privação da liberdade de Garotinho serviu para colocar na mesa do pobre comida. Alimentar famílias que vivem em estado de vulnerabilidade, muitas  vezes com  crianças ou idosos.

DR. FERNANDO FERNANDES FALA SOBRE ATO DE EXCEÇÃO IMPLANTADO EM CAMPOS


O criminalista Fernando Augusto Fernandes, responsável pela defesa de Anthony Garotinho, afirma que o decreto de prisão ocorrido em razão de decisão da 100ª Vara Eleitoral de Campos vem na sequência de uma série de prisões ilegais decretadas por aquele juízo e suspensas por decisões liminares do Tribunal Superior Eleitoral. 

“A prisão a qual está submetido o ex-governador é abusiva e ilegal e decorre de sua constante denúncia de abusos de maus tratos a pessoas presas ilegalmente naquela comarca. Estas denúncias de abuso foram dirigidas à Corregedoria da Polícia Federal e ao juiz, que nenhuma providência tomou. Pessoas presas mudaram vários depoimentos após ameaças do delegado. No entanto, o TSE já deferiu quatro liminares por prisões ilegais. A Justiça certamente não permitirá que este ato de exceção se mantenha contra Garotinho.”

COMUNICADO SOBRE A PRISÃO DE GAROTINHO


"Neste momento Garotinho encontra-se na sede da Polícia Federal no Rio de Janeiro para onde foi levado por denúncia de uso eleitoral do programa Cheque Cidadão. A prisão foi decretada pelo juiz eleitoral de Campos. 

Os leitores do blog vêm acompanhando há vários dias as denúncias que Garotinho vem fazendo sobre manobras do delegado federal Paulo Cassiano e do promotor Leandro Manhães para acusa-lo por atos que não cometeu e em eleição que não foi candidato. 

Garotinho afirmou no blog que não há provas, a não ser depoimentos de pessoas que foram coagidas a dizer ao delegado que havia participação política no programa, pois senão ficariam presas. 

O Brasil vive em momento país estranho. Enquanto Sérgio Cabral e a turma da Lava Jato continuam soltos depois de roubarem milhões do povo brasileiro, Garotinho e o governo de Campos, que sempre procuraram olhar pelos mais pobres, são perseguidos e injustiçados. 

Os advogados de Garotinho estão ingressando na Justiça para reverterem essa situação. 

Quem acompanha este blog sabe que o que está por trás disso. Garotinho vem denunciando a fraude na eleição de Campos há várias semanas e fez representação na Procuradoria Geral da República denunciando altas autoridades do Estado por envolvimento na Lava Jato. 

É bom deixar claro que Garotinho não é acusado de desvio de dinheiro público, nem por ato de improbidade. 

Mais tarde daremos novas informações." 



Luis Filipe Melo 
Moderador do Blog do Garotinho 

"SECRETÁRIO DA FERRARI" AGORA EM CAMPOS


Depois de membros da CBF - inclusive Ricardo Teixeira - indicarem o Secretário de Fazenda do prefeito provisório Rafael Diniz, agora a vez é do futuro secretário de obras da cidade.

Esse secretário já está sendo chamado de "secretário da Ferrari".


Na verdade trata-se do engenheiro Vitor Aquino Viana Fernandes. 


Aquino foi secretário do prefeito cassado que, segundo a Justiça Federal, saqueou os cofres da cidade de Itaguaí. 


Estamos falando do prefeito Luciano Carvalho Mota (O Prefeito Ostentação), que teve a prisão preventiva requerida tanto pela Polícia Federal quanto pelo Ministério Público do estado do RJ pela prática dos diversos crimes praticados contra a Administração Pública 
(Relembre o caso AQUIAQUI e AQUI) 

Uma das denúncias de peculato tem 124 réus. 


O afastamento desse prefeito foi por decisão do desembargador federal Paulo Espírito Santo, do Rio de Janeiro.


A cidade de Itaguaí ficou marcada pelo cenário de um prefeito que, sem qualquer pudor, usou o dinheiro do município para comprar aviões e inclusive uma Ferrari!


Acontece que o futuro secretário de obras de Rafael Diniz é exatamente o secretário municipal de planejamento e captação de recursos da cidade de Itaguaí, Vitor Fernandes, nomeado pelo prefeito cassado em 19 de agosto de 2014. 


Além disso o engenheiro foi secretário da prefeita de São João da Barra, Carla Machado. 


Nesse período, Aquino, além de secretário, acumulou a pasta do município com uma consultoria para o pessoal do Porto do Açu. 


Quando o assunto era Eike Batista e seus interesses em São João da Barra, o homem que resolvia tudo era o engenheiro Aquino.


Sabe-se que nas últimas horas houve uma reunião na cidade do Rio de Janeiro regada a whisky escocês e champagne francês. O objetivo era a indicação de Aquino para a Secretaria de Obras de Campos.


No lobby estaria o ex prefeito de Itaguaí Luciano carvalho Mota e o empresário Eike Batista. Além, é claro, do prefeito provisório Rafael Diniz.


O destino do engenheiro para Secretaria de Obras do município de Campos parece ser um mau prenúncio pelos novos tempos. Depois da CBF indicar o secretário de fazenda, agora foi a vez do ex prefeito de Itaguaí, de Eike Batista e de setores ligados ao Porto do Açu. Penso que querem realmente botar fogo na cidade.




AUDIÊNCIA DA CPI DO BARRO MARCADA PARA FEVEREIRO DE 2017


Finalmente parece que um dos grandes mistérios da administração de Carla Machado começa ter o seu desfecho. É o caso do processo procedente da CPI do Barro. É aquele caso em que foi comprado barro muitas vezes mais caro do que brita.

Até hoje o Judiciário não julgou esse processo.

A audiência está marcada para o dia 02 de Fevereiro de 2017 na cidade de São João da Barra. Promete fortes emoções.

Na época foram gastos mais de 15 Milhões de barro em licitação vencida por empresa que era detentora de um pequeno capital social.

FOGO SEM FIM


Há algum tempo Campos  tem tido algumas grandes lojas e até grandes empresas devoradas pelo fogo. Nesse ponto alguns fatos são bastante contraditórios, embora não divulgados pela mídia corporativa, vez que os seus donos continuam viajando para o exterior e ostentando vida de milionários.

Vários foram os incêndios e o Blog  não vai dar nomes para não  deixar alguém de fora.  Por  conseguinte, impede de cometer alguma injustiça com os empresários vítimas do fogo.

Mas existe um fato que chama a atenção do corpo de  bombeiros: É que em nenhum dos casos animais  domésticos como cachorro e gato  se vitimaram nos incêndios.

São fortes indícios de que esse animais foram  poupados da sinistralidade.

Nota-se que existem casos em que o estabelecimento é sinistrado mais de uma vez em um curto espaço de tempo. É uma  pena que a mídia  corporativa não toque nesse assunto. Em muitos  casos a empresas que pegaram fogo são grandes anunciantes das  empresas jornalísticas, por  isso encarece ou majora o preço do  seguro quando se vai renovar.

ENTREVISTA DA COMISSÃO DE TRANSIÇÃO


O advogado José Paes Neto que também é afilhado da família Zveiter, tendo inclusive  sido estagiário do escritório,  afirmou  em entrevista a uma televisão a Cabo de propriedade  do Hospital Dr. Beda  que a investigação relacionada a supostas irregularidades na distribuição de Cheque Cidadão ou Cartão Alimentação vai se transformar na “Lava Jato” de Campos.

José Paes demonstrou ser detentor de informações privilegiadas a respeito desse elevado número de prisões cujos atos foram reconhecidos como ilegais pelo Tribunal Superior Eleitoral.

A entrevista do futuro procurador deve ser objeto de investigação, vez que o mesmo não é jornalista e, salvo  engano, sequer  é advogado de qualquer acusado. Logo, a sua intromissão na entrevista concedida revela ato de extrema gravidade. 

Essa entrevista promete.

CARLA AJUDA RAFAEL DINIZ A MONTAR O SEU SECRETARIADO


Depois de alguns descontentamentos e até decepções de alguns militantes do grupo de Rafael Diniz, o prefeito  provisório de Campos optou por  ouvir a ex-prefeita de São João da Barra Carla Machado.

Carla e Rafael Diniz tem amigos em comum há algum tempo e por isso  tem essa  facilidade para indicar nomes para Campos.

Um dos nomes escolhidos por Carla foi para a Saúde. É porque Carla tem em seus planos devolver a Santa Casa para o seu tio Benedito Marques,  que teria sido afastado do hospital de forma injusta.

Carla  nunca engoliu a intervenção na Santa Casa. Na época o ponto da discórdia era um convênio entre a Santa Casa e a Prefeitura de São João  da Barra.

Enquanto isso não existe eleição no Hospital. Nada contra a atual  junta interventora, mas é preciso que se  marque uma eleição, até porque a Santa Casa é da comunidade campista  e a intervenção judicial não deve ficar pela eternidade. 

Proxima  → Página inicial